Utilização de taxa variável pode ajudar na redução de custos

Sempre quando se fala em melhoramento nas técnicas de manejo de um cultivo, a tecnologia de aplicação à taxa variável entra em questão. Este procedimento que ainda não é muito difundido em âmbito nacional é amplamente empregado no exterior, especialmente em países que possuem poucas áreas férteis e que necessitam obter máxima produtividade por hectare. A lista de benefícios para quem utiliza estas técnicas inclui redução de custos com insumos agrícolas e aumento da produtividade, esta técnica nem sempre parece atrair muito a atenção de produtores.

Como o nome sugere, este método de aplicação consiste em variar a taxa com que se aplica um produto em cada subárea dentro de um talhão. Na maioria dos casos, os produtos alvo deste tipo de manejo são os fertilizantes e herbicidas, podendo ser aplicado também para outros defensivos, irrigação ou plantação, conforme demanda.  Os primeiros usos desta tecnologia datam dos anos 1980, nos quais se mantinha a vazão de saída constante dos implementos, porém variava-se a velocidade do implemento para variar a quantidade aplicada em cada área. Isto permitia uma variação simples da dosagem, porém dependia integralmente na capacidade do operador em saber quais locais demandavam diferentes doses. Desde então, com o advento do GPS e sistemas capazes de variar a vazão do produto, a tecnologia da aplicação variável vem evoluindo em conjunto com avanços no ramo de sensoriamento remoto e aeronaves remotamente pilotadas (ARPs).

foto 1 - taxa variável

Continuar lendo

Gestão de sistemas mecanizados garante melhor rentabilidade

Com a chegada constante de novas tecnologias para o campo, o produtor precisou se dedicar mais à gestão da propriedade. Analisar dados se tornou uma atividade comum, principalmente, nas fazendas de médio e grande porte. Os produtores e trabalhadores rurais precisam saber planejar e dimensionar a utilização dos equipamentos para garantir melhor rentabilidade.

Tractor spraying soybean field

Continuar lendo

Tecnologia para o campo é rápida e dinâmica

A inovação tecnológica é muito dinâmica quando se trata do setor do agronegócio. A adesão costuma ocorrer em etapas. Somente à medida que vão amadurecendo e se mostram eficientes é que os produtores começam a utilizar. É importante ressaltar que elas serão determinantes para o aumento da produtividade em pastos e lavouras de todo o mundo. Sem isso, será difícil alimentar um planeta com uma população estimada em 10 bilhões de pessoas em 2050. E a variedade de tecnologias cresce consideravelmente a cada dia. O mercado oferece desde soluções simples até uso de Veículos Aéreos Não Tripulados – VANTs, conhecidos popularmente como drones, software e plataformas que mapeiam e monitoram as lavouras a cada hora.

13883436

Continuar lendo

Plantio direto pode aumentar a produtividade em até 30%

Com as chuvas da semana passada, boa parte dos municípios mato-grossenses já iniciaram o plantio da safra 2017/2018. A expectativa é que se as chuvas previstas forem confirmadas para esta semana, as máquinas vão trabalhar a todo vapor e a semeadura deve avançar consideravelmente em todo o estado.

De acordo com a estimativa do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Mato Grosso deve plantar 9,4 milhões de hectares na safra 2017/18. A produtividade deve ser de 54,12 sacas por hectare, um pouco abaixo da safra anterior, que foi de 55,3 sacas por hectare.foto1 Continuar lendo

Produtores investem na conservação e preservação do solo em Mato Grosso

Conservação e preservação do solo é um assunto que preocupa os produtores rurais de uma forma geral. Existem diversas formas de cultivo na prática da agricultura que tem como objetivo conservar e preservar o solo. Alguns utilizam o plantio direto, outros a rotação de culturas e tem aqueles que investem outras técnicas como o terraceamento. É preciso conhecer as diferentes formas de conservação do solo propiciadas por cada uma dessas técnicas de cultivo.

11 - set - foto 1

Continuar lendo