Falta capacitação no setor de classificação de grãos e isso preocupa o produtor

Um dos problemas que também tira o sono dos produtores rurais é a classificação de grãos. Em função disso, estão sempre em busca de capacitação, qualificação e treinamentos para os seus colaboradores. A ideia é ter uma pessoa que entenda do assunto para acompanhar a classificação feita pelas indústrias. Eles reclamam não só dos resultados da classificação, mas também da falta de mão de obra qualificada para atuar no setor.

O produtor rural Marcos André Bertol, de 35 anos, que produz 750 hectares de soja e milho, em Água Boa, conta que fez o treinamento de Classificação de produtos de Origem vegetal – soja e milho ofertado pelo Sindicato Rural em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (SENAR-MT) para ter condições de acompanhar de perto a classificação de sua safra. “Eu sempre tive muitas dúvidas sobre as avarias apresentadas”. Bertol acrescenta ainda que ao entender como é feita esta classificação fica mais fácil de contestar os descontos, caso sejam feitos de forma indevida.

Continuar lendo

Classificação de grãos é um problema que tem tirado o sono dos produtores

Classificação de grãos. Este é um assunto polêmico que está sempre presente nas reuniões, encontros e eventos do setor do agronegócio. Tem sido apontado como um problema grave e que tem “tirado o sono” dos produtores rurais. Além da discussão sobre a classificação de grãos propriamente dita, há ainda a reclamação de falta de mão de obra para fazer o trabalho. “É um problema que atinge todos, mas é importante destacar que cada caso é um caso”, diz o produtor rural Amarildo de Almeida Souza.

A Classificação de Grãos é um processo importante no ato da comercialização dos produtos de origem vegetal de uma propriedade rural. É onde se determina o Grupo, a Classe e o Tipo dos grãos avaliados, através de um profissional habilitado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Durante todo o processo produtivo, onde há um investimento significativo para se obter boa produtividade, essa etapa de classificação vem  garantir a qualidade que o produto apresenta no ato da comercialização, e tem por base análises específicas e, por comparação entre a amostra analisada e os padrões oficiais aprovados pelo Mapa. Com isso, se dá o deságio de acordo com os limites excedidos, aplicando assim os descontos nos lotes de grãos comercializados.

01.10-Secagem e armazenamento de grãos -Rafael Manzutti (27)
Rafael Manzutti

Continuar lendo

Setor de qualificação de grãos está em plena expansão

A classificação de grãos é um processo que fiscaliza a qualidade dos produtos vendidos pelo produtor a uma cooperativa, cerealista, trading ou indústria. E essa sempre foi uma preocupação para o produtor rural. Se o grão de soja não estiver de acordo com os parâmetros estabelecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o agricultor pode ter o desconto no pagamento da carga.

Como a estimativa de produção de grãos para a safra 2017/2018 ser de 223,3 a 227,5 milhões de toneladas, os produtores têm buscado, cada vez mais,  informações, orientações e treinamentos para entender melhor como funciona essa área de classificação de grãos. Diante deste panorama, a demanda para estes treinamentos junto ao Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (SENAR-MT) tem crescido.

img_noticia_057309

Continuar lendo

Semente de qualidade garante boa produção e produtividade

Para o produtor Mário Oliveira e Silva a produção e produtividade da lavoura está diretamente ligada a qualidade da semente. “Semente é vida e precisa ter qualidade sanitária, ou seja, serem livres da presença de fitopatógenos, que associados se tornam um dos meios mais eficientes de se introduzir e acumular inóculo de patógenos em áreas de cultivo”, explica. O produtor diz ainda que quando isso acontece é comum a redução do poder germinativo e do nível de vigor das sementes, limitando assim a produtividade e aumentando o custo de produção.

foto1

Continuar lendo

Previsão de muito trabalho para o Sindicato Rural de Porto Alegre do Norte em 2016

Quem pensa que o ano só começa depois do Carnaval está muito enganado. No sindicato Rural de Porto Alegre do Norte quase não deu tempo de descansar das festas de fim de ano. A equipe do Sindicato começou 2016 com muito trabalho. Além do Soja Brasil que acontece nesta segunda e terça-feira no município, eles ainda realizam um treinamento de classificação de grãos. Organizar dois eventos simultâneos exige competência da equipe que, no caso do Sindicato Rural de Porto Alegre do Norte, dá um show de competência.

SONY DSC

O presidente Marcelo Gonçalves Rodrigues conta que este é o primeiro dos cerca de 70 treinamentos programados para 2016. Além disso, ele aproveita para convidar os produtores para o dia de campo da fazenda Santa Rita, que acontece no dia 6 de fevereiro, quando serão apresentados os 64 novos materiais que estão sendo pesquisados faz três anos.