Sistema Agroflorestais diversificam a produção e aumenta a renda familiar

Muito tem se falado em Sistemas agroflorestais (SAF’s) que são formas de uso ou manejo da terra, nos quais se combinam espécies arbóreas com cultivos agrícolas ou criação de animais, de forma simultânea ou em sequência temporal e que promovem benefícios econômicos e ecológicos. Os sistemas agroflorestais ou agroflorestas, como são popularmente conhecidos, apresentam como principais vantagens, frente à agricultura convencional, a fácil recuperação da fertilidade dos solos, o fornecimento de adubos verdes, o controle de ervas daninhas, entre diversas outras vantagens.

A integração da floresta com as culturas agrícolas e com a pecuária oferece uma alternativa para enfrentar os problemas crônicos de degradação ambiental generalizada e ainda reduz o risco de perda de produção. Outro ponto vantajoso do sistema agroflorestal é que, na maioria das vezes, as árvores podem servir como fonte de renda, uma vez que a madeira e os frutos das frutíferas ser vendidos. A combinação desses fatores encaixa as agroflorestas no modelo de agricultura sustentável.

Continuar lendo

Pesquisa aponta dezenas de espécies para reflorestamento em Mato Grosso

Uma pesquisa feita pela Empresa Mato-grossense de Pesquisa Assistência e Extensão Rural (Empaer), em 2016 aponta as espécies mais indicadas para o reflorestamento em Mato Grosso. A lista é grande e inclui a fava barriguda, peroba, mica, tatajuba, castanheira, teca, eucalipto, ipês, jacarandá do cerrado, pata de vaca, cajazinho, aroeira, bordão de velho, cedro rosa, chico magro, chimbuva, embaúva, gonçaleiro e uma dezenas de outras espécies. As frutíferas também têm sido bastante utilizadas no reflorestamento de pequenas áreas. As mais cotadas são a acerola, caju, mangueira, pitomba e tamarindo. Durante 20 anos, foram avaliadas 30 espécies, sendo 23 nativas e sete exóticas. A pesquisa realizada no Centro Regional de Pesquisa e Transferência de Tecnologia da Empaer, no município de Sinop, a cerca de 500 quilômetros de Cuiabá, revela que o maior volume de madeira foi obtido com as árvores, fava barriguda, peroba mica, tatajuba e castanheira.

reflorestamento 3
Fotos: Divulgação

Continuar lendo