Utilização de taxa variável pode ajudar na redução de custos

Sempre quando se fala em melhoramento nas técnicas de manejo de um cultivo, a tecnologia de aplicação à taxa variável entra em questão. Este procedimento que ainda não é muito difundido em âmbito nacional é amplamente empregado no exterior, especialmente em países que possuem poucas áreas férteis e que necessitam obter máxima produtividade por hectare. A lista de benefícios para quem utiliza estas técnicas inclui redução de custos com insumos agrícolas e aumento da produtividade, esta técnica nem sempre parece atrair muito a atenção de produtores.

Como o nome sugere, este método de aplicação consiste em variar a taxa com que se aplica um produto em cada subárea dentro de um talhão. Na maioria dos casos, os produtos alvo deste tipo de manejo são os fertilizantes e herbicidas, podendo ser aplicado também para outros defensivos, irrigação ou plantação, conforme demanda.  Os primeiros usos desta tecnologia datam dos anos 1980, nos quais se mantinha a vazão de saída constante dos implementos, porém variava-se a velocidade do implemento para variar a quantidade aplicada em cada área. Isto permitia uma variação simples da dosagem, porém dependia integralmente na capacidade do operador em saber quais locais demandavam diferentes doses. Desde então, com o advento do GPS e sistemas capazes de variar a vazão do produto, a tecnologia da aplicação variável vem evoluindo em conjunto com avanços no ramo de sensoriamento remoto e aeronaves remotamente pilotadas (ARPs).

foto 1 - taxa variável

Continuar lendo

Mais de 800 milhões de pessoas no mundo sofrem com a falta de alimento

Já parou para pensar que a comida que sobra na sua casa falta no prato de alguém? Apesar de a quantidade de alimentos produzidos no mundo ser capaz de acabar com a fome, há mais de 800 milhões de pessoas no mundo que sofrem com a falta de alimento. No Brasil são quase 14 milhões de pessoas. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), um terço das famílias brasileiras termina o mês sem comida nas mesas, enquanto 14 milhões de brasileiros passam fome e o restante da população joga no lixo 30% de todos os alimentos comprados.

blog - foto 1

Continuar lendo

Máquinas adequadas e profissionais capacitados. Receita ideal para melhorar a rentabilidade na propriedade.

Mato Grosso é um dos estados que mais produz grãos no Brasil, que é considerado um dos maiores produtores de grãos, fibras e cereais do mundo. Assim sendo, o país também acaba sendo um grande consumidor de defensivos agrícolas. Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Brasil utiliza cerca de 300 mil toneladas de defensivos por ano. Por este motivo, a adequada utilização destes produtos se faz necessária, não só para garantir o potencial produtivo das áreas agrícolas brasileiras, mas também para preservar o meio ambiente em que se vive.

blog 27 - foto 1

Continuar lendo

Plantio direto pode aumentar a produtividade em até 30%

Com as chuvas da semana passada, boa parte dos municípios mato-grossenses já iniciaram o plantio da safra 2017/2018. A expectativa é que se as chuvas previstas forem confirmadas para esta semana, as máquinas vão trabalhar a todo vapor e a semeadura deve avançar consideravelmente em todo o estado.

De acordo com a estimativa do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Mato Grosso deve plantar 9,4 milhões de hectares na safra 2017/18. A produtividade deve ser de 54,12 sacas por hectare, um pouco abaixo da safra anterior, que foi de 55,3 sacas por hectare.foto1 Continuar lendo