Mapas com informações precisas fazem toda a diferença na tomada de decisões

Quando o assunto é agricultura de precisão, mapas e a tecnologia são fortes aliados do produtor. Mas é preciso ressaltar que devem ser utilizados com sabedoria. É só desta forma que podem trazer retorno significativos para o produtor e também para o meio ambiente. Na agricultura de precisão há vários tipos de mapas. Os mais solicitados são aqueles para identificar e investigar a variabilidade de diversos aspectos na lavoura como a produtividade, solo, plantas daninhas, pragas e doenças.

Mapas de infestação de insetos, pulverizações, irrigação, aplicação de fertilizantes, semeadura, taxa variável, automação, máquinas e até de criação de unidades de gestão diferenciadas fazem parte de uma extensa lista de relatórios que podem ser gerados, analisadas e que contribuem muito nas tomadas de decisão do produtor. O segredo é saber analisar estes dados e aproveitá-los para aumentar a produção e a produtividade e, consequentemente diminuir os prejuízos e os desperdícios.

Continuar lendo

Utilização de taxa variável pode ajudar na redução de custos

Sempre quando se fala em melhoramento nas técnicas de manejo de um cultivo, a tecnologia de aplicação à taxa variável entra em questão. Este procedimento que ainda não é muito difundido em âmbito nacional é amplamente empregado no exterior, especialmente em países que possuem poucas áreas férteis e que necessitam obter máxima produtividade por hectare. A lista de benefícios para quem utiliza estas técnicas inclui redução de custos com insumos agrícolas e aumento da produtividade, esta técnica nem sempre parece atrair muito a atenção de produtores.

Como o nome sugere, este método de aplicação consiste em variar a taxa com que se aplica um produto em cada subárea dentro de um talhão. Na maioria dos casos, os produtos alvo deste tipo de manejo são os fertilizantes e herbicidas, podendo ser aplicado também para outros defensivos, irrigação ou plantação, conforme demanda.  Os primeiros usos desta tecnologia datam dos anos 1980, nos quais se mantinha a vazão de saída constante dos implementos, porém variava-se a velocidade do implemento para variar a quantidade aplicada em cada área. Isto permitia uma variação simples da dosagem, porém dependia integralmente na capacidade do operador em saber quais locais demandavam diferentes doses. Desde então, com o advento do GPS e sistemas capazes de variar a vazão do produto, a tecnologia da aplicação variável vem evoluindo em conjunto com avanços no ramo de sensoriamento remoto e aeronaves remotamente pilotadas (ARPs).

foto 1 - taxa variável

Continuar lendo

Gerir os sistemas mecanizados de forma adequada pode evitar prejuízos

Antônio Márcio de Arruda, gerente do parque de máquinas de um grande grupo produtor de soja em Mato Grosso, conta que seu dia começa bem cedo, antes mesmo de bater o ponto e começar a trabalhar. “Eu já acordo pensando nas tarefas do dia. São tantos detalhes que é preciso revisar o planejamento com bastante frequência”, conta. Com 10 colhedeiras, 10 plantadeiras, cinco tratores e várias outras máquinas e implementos agrícolas, Arruda conta com uma equipe de 20 pessoas para manter tudo funcionado ao longo da safra. “Isso fora os operadores”, ressalta ele.

parque 1
Foto: Divulgação

Continuar lendo

Armazenamento adequado garante a qualidade do milho

No Brasil, o cultivo do milho é tradicional tanto nas pequenas, quanto nas grandes propriedades. Mato Grosso é famoso por estar entre os maiores produtores do Brasil.  Mas é importante frisar que uma colheita satisfatória, exige o conhecimento de métodos que ajudam na melhoria das condições de plantio. A escolha de um sistema baseia-se na realidade dos pequenos produtores e não no estabelecimento rígido de um método. O que é bom para um, pode não ser para o outro. Por isso, é importante conhecer tecnologias e práticas, ainda que simples, empregá-las, experimentá-las e escolher as mais adequadas.

Colheita do Milho-Rafael Manzutti (80)
Foto: Rafael Manzutti

Continuar lendo

Regulagem e manutenção das máquinas agrícolas podem influenciar na rentabilidade do produtor.

Não somente as plantadeiras e colheitadeiras, como todas as máquinas e implementos agrícolas utilizados numa propriedade rural desempenham fundamental papel na agricultura. Quando bem reguladas e com a manutenção feita de acordo com o manual garantem o sucesso da cultura, economia e até se pode dizer que contribuem para o aumento de rentabilidade. A utilização de máquinas na execução das mais diversas operações, dentro de uma propriedade rural tem o objetivo de realizar tarefas de uma forma mais rápida, eficiente e com maior conforto para o operador, permitindo aumento da capacidade individual de trabalho e produtividade.

blog - 22 - foto 1

Continuar lendo