Mudas pré-brotadas revolucionam o plantio da cana

Desenvolvido pelo Instituto Agronômico (IAC), de Campinas, o sistema de mudas pré-brotadas (MPB) transforma o conceito do plantio da cana-de-açúcar. É uma tecnologia de multiplicação que poderá contribuir para a produção rápida de mudas, associando elevado padrão de fitossanidade, vigor e uniformidade de plantio. A proposta oferece uma grande redução da quantidade de mudas que vai para o campo.

No plantio convencional, um hectare de cana demanda de 18 a 20 toneladas de colmos, enquanto no sistema MPB, o consumo cai para duas toneladas. Um outro ponto a ser considerado é que a muda já formada permite uma taxa de multiplicação até 15 vezes maior. Isso porque a partir de uma tonelada de cana, no sistema MPB, em um ano e meio pode-se chegar a uma área plantada entre 300 até 500 hectares. No plantio tradicional, a taxa de multiplicação ficaria em torno de 30 hectares para cada tonelada de toletes.

O MPB revoluciona o conceito de multiplicação de mudas que é usado desde meados de 1.530, com a chegada da cana-de-açúcar ao Brasil. No convencional, abre-se o sulco e põe o colmo semente dentro. No MPB se coloca a planta. A nova tecnologia desenvolvida pelo Programa Cana do IAC é direcionada para aumentar a eficiência e os ganhos econômicos na implantação de viveiros, replantio de áreas comerciais e possivelmente renovação e expansão de áreas de cana-de-açúcar.

O sistema envolve a formação de viveiros para multiplicação rápida de novos materiais de cana. É um método simples que pode ser adotado por pequenos produtores e associações, não ficando restrito às usinas. O MPB restaura os benefícios da formação de mudas em viveiros, procedimento que foi praticamente esquecido com o boom do setor, apesar de gerar benefícios, como aspectos fitossanitários da planta.

Menos pragas e falhas – As falhas ocorridas nas áreas de plantios decorrem da falta de uniformidade de diversos fatores do sistema atual, muitas vezes deve-se ao uso excessivo de mudas que brotam e acabam competindo por água luz e nutrientes. Já o novo método aumenta a uniformidade nas linhas de plantio e, consequentemente, reduz as falhas.

O sistema também contribui para reduzir as ocorrências de pragas e doenças na implantação do canavial por usar mudas sadias. Desde 2009, o Programa Cana IAC optou por não entregar mais colmos semente para multiplicação e instalação de sua rede experimental. Desde então vem desenvolvendo o sistema MPB. A tecnologia surgiu da necessidade de entregar um material não convencional de colmos, para tentar evitar a disseminação do Sphenophorus levis, uma importante praga da cana-de-açúcar.

mudas pre brotadasFonte: Instituto Agronômico (IAC)

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s