Mapas com informações precisas fazem toda a diferença na tomada de decisões

Quando o assunto é agricultura de precisão, mapas e a tecnologia são fortes aliados do produtor. Mas é preciso ressaltar que devem ser utilizados com sabedoria. É só desta forma que podem trazer retorno significativos para o produtor e também para o meio ambiente. Na agricultura de precisão há vários tipos de mapas. Os mais solicitados são aqueles para identificar e investigar a variabilidade de diversos aspectos na lavoura como a produtividade, solo, plantas daninhas, pragas e doenças.

Mapas de infestação de insetos, pulverizações, irrigação, aplicação de fertilizantes, semeadura, taxa variável, automação, máquinas e até de criação de unidades de gestão diferenciadas fazem parte de uma extensa lista de relatórios que podem ser gerados, analisadas e que contribuem muito nas tomadas de decisão do produtor. O segredo é saber analisar estes dados e aproveitá-los para aumentar a produção e a produtividade e, consequentemente diminuir os prejuízos e os desperdícios.

A agricultura de precisão possui algumas vantagens em relação ao sistema tradicional de manejo.  Na convencional, os fertilizantes e insumos são aplicados igualmente em toda a área, com base em uma amostragem média para os talhões ou até para toda a fazenda. Já com agricultura de precisão, o produtor tem informações que auxiliam na tomada de decisão, permitindo aplicar somente o necessário em cada pedaço da propriedade. Tudo isso é indicado por meio de mapas.

A instrutora credenciada junto ao Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (SENAR-MT), Camila Ribeiro Gaspar explica que todos os atributos que se investiga e que se conhece na lavoura, se dão por meio do uso da tecnologia que utiliza o sistema de navegação por satélites (GNSS). “Isso permite utilizar a mesma base de dados em diversas operações, a análise posterior dos dados e a comparação dos diferentes aspectos encontrados”.

mapa de semeadura 3 - divulgação
Divulgação

A instrutora acrescenta ainda que a utilização correta dos mapas e a definição de técnicas para a determinação de zonas de manejo é ainda bastante recente no Brasil. “A principal preocupação é interpretar a grande quantidade de dados gerados e transformá-los em informações úteis para a tomada de decisões”.

E é claro que há alguns fatos que limitam as ações e dificultam a utilização total da agricultura de precisão. Nesta lista está a calibração correta e a utilização de informações imprecisas, o conhecimento do equipamento e também a falta de mão de obra capacitada para operar os equipamentos, ler e analisar os mapas.

mapa - foto 4
Divulgação

Diferenças

Na agricultura convencional entende-se que toda a lavoura é uniforme, tanto a distribuição de insumos como a produtividade são controlados por valores médios. Também se considera a variabilidade espacial dos fatores que influenciam a produtividade e também se permite o manejo localizado da lavoura.

Já a agricultura de precisão é um sistema de gerenciamento agrícola baseado na variação espacial de propriedades do solo e das plantas encontradas nas lavouras. A agricultura de precisão tem várias formas de abordagem, mas o objetivo é sempre o mesmo: utilizar estratégias para resolver os problemas da desuniformidade das lavouras.

 

Vantagens da agricultura de precisão

Mais segurança na tomada de decisão

Economia de insumos

Economia financeira

Economia de recursos

Visualização detalhada da propriedade

Melhoria das atividades agrícolas

Maior controle da fazenda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s