Rio Grande do Sul revela o segredo do sucesso da Agricultura Familiar

Agricultura Familiar foi um dos assuntos que mais chamou a atenção do grupo que participou da Missão Técnica Expointer, realizada pelo Sistema Famato/SENAR-MT, no período entre 28 de agosto e primeiro de setembro. Para o diretor financeiro da Famato, Vilmondes Tomain a Agricultura Familiar do Rio Grande do Sul pode ser um exemplo para os mato-grossenses. Este assunto também impressionou os presidentes de Sindicatos de Produtores Rurais de Mato Grosso e integrantes do grupo que participaram da Missão Técnica.

20170831_125941
Diretor financeiro da Famato, Vilmondes Tomain

O diretor do departamento de Agricultura Familiar e Agroindústria do Estado do Rio Grande do Sul, Alexandre da Silva Rodrigues conta o segredo do sucesso e fala sobre como funcionam as regras no cotidiano. Segundo ele, o segredo do sucesso é um comitê que se reúne todos os meses para decidir sobre as ações que envolvem a Agricultura familiar. “É importante ressaltar que esse grupo tem membros definidos que não oscila. Isso é primordial para o bom andamento das ações e tomada de decisões. Eles estão no Grupo de Trabalho (GT) faz quatro anos e, é um pessoal que tem uma relação muito próxima com a agricultura familiar”. Rodrigues acrescenta ainda que, neste comitê há representantes de mais de 10 instituições relacionadas com o setor.

De acordo com Rodrigues, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Rio Grande do Sul (SENAR-RS) tem uma participação intensa dentro deste comitê. “Principalmente quando o assunto é capacitação e qualificação da mão de obra”. Para o diretor, o sucesso se deve ao fato de todos trabalharem em função do mesmo objetivo. “Outro ponto importante é que todos que fazem parte deste comitê são pessoas que têm relacionamento direto com a agricultura familiar. Normalmente são aqueles que colocam a mão na massa, tocam sua propriedade com pouca tecnologia e ainda pegam no cabo da enxada diariamente”.

IMG_4525
Diretor do departamento de Agricultura Familiar e Agroindústria do Estado do Rio Grande do Sul, Alexandre da Silva Rodrigues

Diante deste panorama, qualquer informação que chega para eles é imprescindível e causa sempre um bom impacto. “E este trabalho de levar conhecimento, capacitação e qualificação tem sido muito bem feito pelo SENAR-RS”, explica Rodrigues.

Na Expointer, pelo menos 200 agroindústrias, oriundas de 118 municípios expuseram seus produtos. Rodrigues conta que desde 2010 o comitê trabalha numa mudança cultural juntos aos agricultores familiares. “É um setor que, até 2010, estava um pouco desassistido por políticas públicas, por estar vinculada à Secretaria de Agricultura do Rio Grande do Sul. Em 2010 criou-se a secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo. A partir de então também foi criada uma pasta de políticas públicas onde se voltou a atenção somente para os pequenos agricultores”, conta o diretor.

 

No Rio Grande do Sul, ao todo são 400 mil famílias que praticam a agricultura familiar. Elas são responsáveis por 70% da produção de alimento que o Estado coloca na mesa da população. “A Empresa Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural (Empaer) é uma parceira que atua muito fortemente junto a agricultura familiar. Temos ainda um programa chamado Gestão Rural Sustentável onde é analisado desde a criação de uma agroindústria até a gestão da propriedade. Além disso, todos recebem assistência técnica, o que é primordial para cada uma destas famílias”.

Rodrigues também chama a atenção para a questão social. Ele enfatiza que é primordial para os pequenos agricultores. “Sabemos que o êxodo rural é muito forte pelo isolamento social, então é preciso dar uma atenção especial a esta questão. Outro ponto importante é a área ambiental que é trabalhada pela assistência técnica”, explica.

 

Rodrigues diz ainda que a parte de capacitação e qualificação é por conta do SENAR-RS. “É um grande parceiro e estabelece uma relação entre os sindicatos e os trabalhadores que é primordial e necessária. Já que todos os treinamentos devem ser solicitados junto aos Sindicatos Rurais. A assistência técnica aos pequenos produtores também fica por conta do SENAR-RS”.

O Superintendente do SENAR-RS, Gilmar Tietbohl, explica que a entidade, além de atender os 139 Sindicatos de Produtores rurais, também atende os 26 Sindicatos dos Trabalhadores Rurais com cursos, treinamentos, qualificação e programas especiais. “Temos convênio com cada um deles para repasse de verbas para a mobilização e organização tantos dos cursos, como também de outros projetos. O mesmo atendimento e as mesmas regras funcionam para os dois. É uma parceria que dá muito certo e contribui muito para o desenvolvimento da Agricultura Familiar”.

O casal de agricultores familiares, José Maria e Eugênia Lopez de Amaral que produzem queijo e salame contam que desde 2010 a vida deles mudou muito. “Nos últimos anos fizemos mais de 10 treinamentos do SENAR-RS. Aprendemos produzir o queijo e o salame com mais qualidade e, também a gerir melhor nossa propriedade”, explica José Maria.

 

A esposa Eugênia acrescenta que o apoio social que a família que, ainda tem os avós e bisavós vivos, recebe é muito importante. Pelo menos uma vez por mês recebemos a visita de um agente de saúde que nos orienta sobre os cuidados com a saúde. “Eles ainda fazem palestras sobre alimentação saudável e a importância dos exercícios físicos. Já sofremos muito com a falta de apoio, mas desde 2010 tudo mudou. Em função dessa mudança, a produção e a qualidade de vida melhorou consideravelmente em nossa região”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s