SENAR-MT qualifica profissionais para atuarem em novas profissões do setor agropecuário

Desde sempre as pessoas que optam por profissões relacionadas ao campo pensam sempre no tripé: terra, capital e trabalho. Essa realidade tem mudado com a chegada da tecnologia e o dinamismo das inovações. Diante destas transformações vão surgindo novas profissões dentro do agronegócio. Com o objetivo de atender essa necessidade, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (SENAR-MT) agregou ao seu portfólio diversos treinamentos, cursos e até novos programas.

SONY DSC

Operação veículo Aéreo não Tripulado, popularmente chamado de “curso de drone”, foi um deles. Formatado no segundo semestre de 2016, tem uma carga horária de 16 horas. Pelo menos 70% delas são de aulas práticas. Para participar é preciso ter 18 anos e ensino fundamental completo.

O uso de drones é crescente na agricultura. O interesse dos produtores rurais pela tecnologia se explica pela influência positiva em dois fatores essenciais para a atividade: produtividade e custo. O equipamento capta imagens que permitem conferir in loco quais áreas têm doenças ou pragas.

O conteúdo deste treinamento ofertado pelo SENAR-MT em parceria com os Sindicatos de Produtores Rurais inclui assuntos como definição do equipamento, origem e evolução tecnológica dos VANTs e boas práticas para voo de drone. Além disso, também é abordada a legislação vigente, regras da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC); componentes e utilização do drone na propriedade rural.

05 - abr - agrihub - evento em Campo Verde (8)

E quando o assunto é inovação a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), SENAR-MT e o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) se uniram numa iniciativa para a implantação do Agrihub, que é uma rede de inovação em agricultura e pecuária que identifica as necessidades dos produtores e os conecta à startups, mentores, empresas, pesquisadores e investidores. “Já realizamos eventos, levantamos problemas que atingem e prejudicam os produtores rurais e apresentamos soluções inovadoras”, revela o superintendente do SENAR-MT, Otávio Celidonio.

Outra área onde tem aumentado a demanda de mão de obra qualificada é a de gestão. E para atender essa necessidade, o SENAR-MT formatou recentemente o programa Mulheres em Campo, composto por seis módulos que somam uma carga horária de 40 horas e o treinamento Gestão de Propriedades Rurais, com carga horária de 80 horas.

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA), realizada pela consultoria IEG-FNP Agribusiness intelligence apontou que a presença da mulher em funções de decisão nos empreendimentos rurais passou de 10% para 31% nos últimos quatro anos. Esta pesquisa revela ainda que 81% dos entrevistados consideram essa participação muito importante ou vital.

11-Maio -Mulheres Empreendedoras rurais-Colíder1

De acordo com Celidonio, em Mato Grosso se observou um aumento de mulheres nos programas Academia de Liderança e Sucessão Familiar. “Além disso, também tem crescido a participação delas na liderança dos Sindicatos Rurais de Mato Grosso e, nas posições de liderança no setor do agronegócio”, destaca.

No treinamento Gestão de Propriedades Rurais o participante aprende desde gestão de serviços mecanizados e de parque de máquinas até a parte de liderança gerencial. O conteúdo inclui assuntos como dimensionamento operacional e econômico de sistemas mecanizados, conceitos e práticas do planejamento, controle e análise no gerenciamento das operações mecanizadas de sistemas de produção agrícolas.

Além disso, o participante também tem noções de gerenciamento contábil e financeiro, direito ambiental, tributário e segurança no trabalho. Há ainda um um módulo inteiro sobre legislação rural que inclui as leis trabalhistas, tributárias e ambientais.

CARREIRA DO LÍDER – Com todas estas transformações, o papel do líder ganhou novas atribuições. Preocupado em despertar e promover a formação de quem nasce, mora e trabalha no campo por toda vida, o SENAR-MT oferece programas, treinamentos e projetos que garantam a continuidade de seu protagonismo nas atividades ao longo do tempo. A instituição oferece capacitação para os jovens já a partir dos 12 anos.

26.10- Jovem Protagonistas (9)

Jovens Protagonistas – Iniciado em 2016, o programa foi pensado para promover o empreendedorismo entre jovens de 12 a 18 anos com o objetivo de fomentar o papel transformador. O conteúdo oferece ferramentas que incentivam a criatividade no gerenciamento de projetos, no desenvolvimento pessoal e nas atividades de mercado. Já no ano passado quando foi lançado beneficiou 180 jovens.

21.10- Futuros produtores encerramento (23)

Futuro Produtores do Brasil – mais de 60 jovens já participaram do programa, que tem carga horária de 116 horas e recebe os participantes com idade entre 18 e 24 anos. É direcionado para filhos dos produtores e   empresários que atuam no agronegócio, para ampliar o leque de possibilidades profissionais no setor. O conteúdo inclui assuntos como competências de gestão, habilidades de negociação e, relação do gestor rural com seus subordinados, pares e superiores.

2016-04-26 08.54.39

CNA Jovem –  criado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil e o SENAR Brasil tem etapas estaduais e nacional. A intenção é engajar o jovem de 24 a 30 anos na resolução de desafios do setor agropecuário para situações do Estado com a elaboração de um plano voltado a um problema ou oportunidade local.  Já qualificou 81 integrantes.

03-maio- Academia de Liderança (38)

Academia de Liderança – Entre 2011 e 2016, o programa já formou 560 líderes. A partir dos 30 anos, para consolidar o processo de protagonismo do líder rural, o SENAR-MT mantém, em parceria com a Famato e a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprojosa), a Academia de Liderança. Com a perspectiva da defesa de classe, o programa prepara líderes em Mato Grosso para enfrentar as adversidades do setor agropecuário e ampliar a rede de conatos dos representantes. Seu público são os agentes que atuam em sistemas sindicais patronais e de trabalhadores rurais.

PROFISSÕES EM ALTA NO SETOR DO AGRONEGÓCIO

Área de Tecnologia da Informação – Profissionais de Tecnologia de Informação (TI) são sempre necessários, pois, além de ter poucos profissionais qualificados no ramo, o mercado demanda sempre soluções e recursos tecnológicos para o aprimoramento de processos e rotinas corporativas.

De modo geral, os profissionais dessa área atuam na arquitetura, análise e desenvolvimento de sistema, realização de testes em software, segurança e qualidade de plataformas. O objetivo é viabilizar práticas internas, negócios, produtos ou serviços das empresas. Salário varia a partir de –  R$ 3.391,80

Profissionais de Big Data – Diante do grande volume de dados e informações, as empresas precisarão de profissionais que façam a análise estratégica de todo esse conteúdo. Além de talento e um perfil analítico, as habilidades essenciais nessa área são: conhecimento em matemática, estatística, processamento de linguagem, hardware, software e negócios.

Quando falamos de uma formação acadêmica realmente direcionada a esse ramo, há diferentes opiniões. Cada negócio tem uma necessidade específica e por isso os perfis desses profissionais oscilam de acordo com a empresa que demanda o serviço.

Formações relacionadas ao desenvolvimento dessas habilidades apresentam um direcionamento – mesmo que não tão específico e garantido – a oportunidades dessa área. Salário varia a partir de –  R$ 3.840,40

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s